Vacinas dos 2 meses

Não sei se com o tempo me esqueci o quanto me custava ouvir-vos gritar, ou talvez esse tempo me tenha tornado menos rija… mas realmente custou-me muito ver-te levar estas vacinas.

Esse teu choro que não conhecia (e que me doeu) fez-me pensar quantas vezes ao longo da tua vida vais chorar

Pouco convencida lá foste bebendo a vacina do rotavirus. Esta é opcional, podia ter-te poupado, mas acredito que será benéfica quando fores para a creche… Da experiência que tive com os teus manos, talvez te poupe gastroenterites mais “pesadas”. Depois do cocktail veio a parte pior, as injeções. Continuar a ler “Vacinas dos 2 meses”

Malditas cólicas

fullsizerender-6

Há dias que estou cansada, na verdade o mais correto será dizer, muito cansada. Dias em que o meu corpo alivia soltando lágrimas sem censura ou soluços. Isso e um café bem forte são a receita que me permitem temporariamente despertar a minha cabeça dormente, carente de noites de sono tranquilas.

procuro no meu corpo toda a magia escondida que dizem que as mães têm e uso-a como posso no meu toque, no meu peito, no meu beijo…


Hoje é um desses dias.
Aproveito para escrever enquanto dormes no meu peito, no teu peito.
Hoje é o único sítio que toleras.
Continuar a ler “Malditas cólicas”

Ser Paciente

Os meus dias são uma sequência de eventos repetidos como uma balada sem fim.
Não sou uma pessoa paciente, mas tu tens-me ensinado, e continuarei a aprender todos os dias, a sê-lo. Quando não aprendo suficientemente depressa, tu ensinas-me que temos todo o tempo do mundo para as duas, sem pressas, porque o que já passou não volta. Tu vais crescendo e eu vou aprendendo a ser mãe, a tua mãe. A viver estas sequências de dias repetitivos sem pressas e sem promessas de novos projetos em mãos. Somos o projeto uma da outra (tal como os teus manos) e ainda que não te vás lembrar destes momentos, eles vão-te moldando, eu acredito que sim, que te vou moldando todos os dias, o melhor que sei e com o coração cheio. Nos momentos que tenho para mim, não são muitos mas mais virão, vou devagarinho ao meu passo alimentando os projetos já começados, e tu inspiras-me, tu e o sol da Primavera que envolve o chilrear dos pássaros lá fora e abafa o som do mundo a correr, enquanto nós dançamos sem pressas.

13245389_1595081657472724_4195549789257104535_n

Aqueles dias em que 2 mãos não chegam…

13174135_1592624127718477_4420569938123901745_n

Desdobro-me como posso para vos dar toda a atenção. Nem sempre consigo dar tanta como gostaria a cada um ou como cada um de vocês gostaria que eu desse. (Imagino o esforço diário de pais de gémeos).

O mano esteve doente e por isso precisou de mais atenção que o habitual. Na verdade, ele que nunca é de pedir muito colo, só sossegava no calor de um abraço (e eu gosto tanto de lhe dar esse abraço). Aquele abraço que tens tomado como teu durante o dia e que nestes dias dividiste generosamente com ele.

É preciso gerir emoções… (as deles e as minhas!!…)

O outro mano costuma pedir o meu colo mais vezes, mas nestes dias esse colo esteve frequentemente ocupado e nem sempre foi fácil aceitar que o colo que achamos que é nosso já estava dividido (pelos 2 manos).

É preciso gerir emoções… (as deles e as minhas!!…) e um colo que é de todos e para cada um…

Eu tento usar os braços, pernas, cabeça e palavras (muitas palavras e beijos) para tentar chegar a todos eles ao mesmo tempo.

Às vezes consigo… Outras vezes tento…

O tempo passou a ter uma dimensão diferente…

A dimensão do amor!

fullsizerender-5

Tens pouco mais de 1 mês e pareces já tão “grande” ainda que imensamente bebé, a minha bebé (a nossa bebé!)….
os teus olhos já se encontram com os meus (tão intensamente) e já “falamos” uma com a outra, com os sons que só quem ama compreende. E nós amamo-nos, por isso compreendemo-nos… E nesse instante, tu sorris… para mim…